Traduzir esta página

segunda-feira, 30 de julho de 2012

 PEDRA, PAPEL, TESOURA (JAN-KEN-PÔ)




Certo dia eu ouvi a seguinte dúvida: “Não entendo a brincadeira Pedra x Papel x Tesoura. Entendo que a Pedra pode quebrar a Tesoura. Que a Tesoura pode cortar o Papel. Mas o que se passa quando o Papel embrulha a Pedra?” E uma voz lindamente ingênua ao meu lado disse: A Pedra morre sufocada (risos)!

Me intrigou aquela pergunta porque, tratando-se de um jogo secular no Japão, deveria haver uma ciência por detrás de sua estrutura e não meramente uma brincadeira de infância. Como o papel poderia ser mais fraco que a tesoura e mais forte que a pedra?

De fato, a Tesoura pode destruir o Papel e a Pedra pode destruir a Tesoura. E as únicas coisas que se destacam nas pedras são o explendor e as infinitas variações de suas cores e de suas formas. É a exposição à luz (seja do sol ou da lua) que as destaca na paisagem. Cobri-las significa ofuscar sua beleza e lhes tirar o brilho. Portanto, o Papel aniquila a Pedra.

Então, na sua textualidade, a ingênua brincadeira ressalta as propriedades aniquiladoras de três figuras singularmente díspares, estimulando a competitividade entre elas num circulo contínuo de sobrepujança. Onde ganhar ou perder depende exclusivamente da escolha de seus oponentes.

Mas minha singela reflexão me fez também perceber que, se queremos crescer e fazer diferença, as 03 figuras da brincadeira de infância devem assumir papéis maduros em nossa caminhada. Um homem deve moldar sua personalidade e seus valores, transmitir sua sabedoria e construir sua obra no bem.

Aprende assim, como na brincadeira, que é improvável ganhar sempre. Mas é possível competir e o resultado depende mais das nossas escolhas. E procure ser, na sua maturidade, a Tesoura que molda, o Papel que ensina e a Pedra que edifica.

quarta-feira, 25 de julho de 2012


FELIZ DIA DO ESCRITOR



De Platão a Florbela Espanca, passando por William Shakespeare e Fernando Pessoa, a linguagem humana sempre foi usada para emocionar, apaixonar, reverter, converter e instigar emoções, especialmente a linguagem escrita. Milhões de livros, revistas, periódicos, jornais, sites circulam pela mente dos homens, trazendo e levando sentimentos. Feliz daquele que sabe ler e que reserva parte do seu tempo pra exercitar a leitura pra quem não sabe. Feliz daquele que sabe escrever, traduzindo emoções em forma de prosa e verso. Nem todo escritor é um poeta, mas todos sabem escrever com a alma (O autor).

FLORBELA ESPANCA:
Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!


FERNANDO PESSOA:
O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas de roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama coração.


WILLIAM SHAKESPEARE:
O louco, o amoroso e o poeta estão recheados de imaginação


PLATÃO:
Não há ninguém, mesmo sem cultura, que não se torne poeta quando o Amor toma conta dele.

segunda-feira, 23 de julho de 2012


MEU ESPÍRITO, SANTO!






Que sensação é essa quando se pisa aqui! Do extremo norte ao sul! De Ituanas a Neves, degustando Guarapari! Das Santas (Maria, Tereza e Leopoldina) à Barra do Sahy!


Se és de sol ou de frio, não tem problema! Tem vinho fresco na montanha e água de coco na Jurema! Tem lareira em Pedra Azul e banho de mar em Camburi! Consume na montanha e peixe frito em Guriri! Pra esquentar: Lareira e Fundi! E pra refrescar? Caipirinha e abacaxi!


Se você é bom de garfo e bonachão? Não esquenta: Tem moqueca no Geraldo, Gaeta e Boqueirão! Tem torta capixaba, tem macarronada e muito camarão!


É desportista ou atleta de veneta? Aqui tem Asa delta, parapente e os “Passos de Anchieta”! Pode voar por Alfredo Chaves, Castelo ou do Morro do Moreno. Que foi: Achou que o Estado era Pequeno?


Você é da água e não do vazio? Temos Rafting e banho de rio! Cachoeiras por toda parte! Nossa natureza é um estado da arte!


Passeios de escuna e pescas esportivas! De dia, tem calçadões e suas comitivas. Tem mergulho, kitesurf e vela! À noite, na praia do Canto, gente bonita na passarela!


Deus conceda que eu viaje! Rode mundo por aí! Mas permita que eu sempre volte! Pois meu Espírito é Santo aqui! 



sexta-feira, 20 de julho de 2012

segunda-feira, 16 de julho de 2012

COMO TU ÉS E COMO TE VEJO!



És cheia de revelações perspicazes e insinuações audazes! Sem um mínimo de luxúria, vulgaridade ou vaidade.



Simplesmente leveza sobre escultura viva. Beleza semi-oculta em belas vestes suaves. 

Sorriso que toma todo o semblante de assalto, revelando felicidade. Dezenas de dentes alvos ou um simples marfim entrecortando lábios esplendorosos. 

Lindos cabelos que escorrem sobre os ombros e ajudam a cobrir sua silhueta, permeando a imaginação de quem os quisesse mais curtos. Ou serão apenas mechas de ouro, deslizando sobre o maciço ensolarado das suas curvas já remodeladas? 

E que eu não me esqueça da pele, essa vestimenta natural que lhe cobre suave e reluzente, denotando a forma carinhosa como a natureza a recebe e trata em dias de sol. 

E encerro minhas observações cerrando meus olhos. Como se fitasse os teus, janelas da alma, que me revelam além da tua idade, tua maturidade, teus encantamentos, teus sofrimentos (passados) e tuas conquistas. 

Tu és simples assim, de tão complexa sua presença em mim. 

Autor: Mozart Boaventura Sobrinho 

domingo, 15 de julho de 2012


Maminha grelhada com salada



Ingredientes:
1/2 maminha
Alface americana, Alface roxa e rúcula
Tomates uva, cerejas de mussarela e kani
01 Carambola cortada em fatias finas
Suco de uma mexerica
01 xícara de cerveja
Cogumelos e atum
Parmesão ralado

Preparo prévio:
1) Temperar a maminha com manteiga de ervas, mostarda e sal. Colocar numa sacola de poliéster (própria para fornos), acrescentando o suco da mexerica e a cerveja. Assar por 30 minutos e cortar em fatias;
2) Refogar os cogumelos em manteiga de ervas e o atum no próprio óleo;
3) Cortar os alfaces em tiras finas, rasgue as folhas de rúcula e junte todas
4) Cortas os tomates e as cerejas de mussarela ao meio e os kanis em 04 partes, juntando todos

Arrumação do prato:
Faça uma cama na saladeira com as folhas e regue com azeite, balsâmico e sal. Espalhe o cogumelo e o atum. Acrescente a mistura de tomates, mussarela e kanis. Espalhe o parmesão ralado e ornamente a lateral da saladeira com as rodelas de carambola. Espalhe folhas de manjericão e deite as fatias de maminha no centro do prato.

Bom apetite.













 SALADA ESPECIAL
(com lagostas ao forno)




INGREDIENTES:
Alface americana (08/10 folhas)
Alface roxa (08/10 folhas)
Cerejas de Mussarela de búfala (1/2 pacote)
Tomatinhos uva (a vontade)
Star fruit (01 fruta)
Rúcula (01 maço)
Kani (01 pacotinho)
Azeite e sal a gosto

05 lagostas médias

MODO DE PREPARAR:
Separe e lave bem, em água corrente, as folhas de alface americana, alface roxa e rúcula. Mergulhe em água filtrada com alguma solução à base de cloro ou similar durante 15 minutos.



Separe as maiores folhas de alface americana, alface roxa e rúcula e faça um leito numa saladeira. Retire as abas da "star fruit", corte em estrelas bem finas, espalhe algumas sobre o leito de folhas e reserve o resto para a decoração do prato.








Corte os tomates e as cerejas de mussarela em duas partes (cortes diagonais). Cortar os kanis em 03 pedaços ou mais.

Retalhe ou rasgue as demais folhas das duas alfaces e da rúcula e junte os cortes de tomate, de mussarela e de kani, misturando bem com azeite e sal. Deite a mistura sobre o leito de folhas e ornamente as laterais com as rodelas de "star fruit".





Tempere as lagostas com sal, manteiga de ervas e azeite e leve ao forno quente por 15 minutos. Retire as lagostas, deitando-as sobre a salada e salpicando algumas folhinhas de manjericão.


Serve 05 pessoas muito bem. Bom jantar!!!




quarta-feira, 11 de julho de 2012

TUDO OU NADA






Não me contento com a metade. Não serei seu "meio" amigo e nem te darei meu "quase" amor! É TUDO OU NADA!


(Bob Marley)

segunda-feira, 9 de julho de 2012

VERBO MULHER





Você que foi criada pra ser companhia e se tornou evidência. Que transforma a mundo dia depois de dia. Que conquista sem espadas ou festins. No teu ventre Deus colocou o poder de recriar, de repetir o ato sublime e maioral de fazer a vida. Nas tuas entranhas Ele depositou o dom de repetir a criação.



Há mesmo algumas paixões em nossas vidas que se tornam combustível pra ir além, ir mais longe. A religiosidade, os filhos, a família, as músicas e (...) as mulheres. Cada uma ao seu modo mas todas inconfundíveis.

O mundo existe como é por sua causa mulher. Guerras foram feitas por vocês; o pecado original por desejo de vocês; as flores são plantadas pra serem dadas a vocês; os poemas, as músicas, as declarações de amor e tudo quando inspira paixão.

Tudo que é belo nesse mundo existe porque, um dia, uma mulher fez algum homem sair do prumo, e pensar algo extraordinário pra dilacerar seu coração.

E você mulher não combina com o verbo ESTAR. Você combina o verbo SER. Você nunca está bonita, ou está reluzente, ou está charmosa. Porque você é tudo isso na essência.

Você sorrindo combina com o verbo QUERER. E franzindo a testa combina com o verbo ESPERAR. Você pensativa combina com o verbo CALAR e falante combina com o verbo OUVIR. De TPM combina com o verbo AFASTAR. E eufórica combina com o verbo APROXIMAR. Com desejos combina com POSSUIR e dengosa com o verbo ENTREGAR.

Furiosa combina com DESCULPAR, calma combina com AGRADECER. Grávida combina com CRIAR e mãe combina com EDUCAR. Não há um verbo bonito que não seja feminino ou que não possa ser flexionado em sua homenagem.

Porque você mulher, mais que combina com o verbo AMAR. Você é (...) o AMOR!

segunda-feira, 2 de julho de 2012

SOLTANDO PIPA, COLHENDO SONHOS


Que minha linha da alma se afaste do cerol do tempo e que eu sobreviva, sem imponência ou soberba, por entre nuvens claras ou céu de brigadeiro.

Não quero ser pipa avoada. Objeto de desejo de muitos, que vagueia ao sabor do vento, até ser capturada, arrebatada e lançada novamente ao voo.

Mas se o tênue fio que me sustenta se romper, que haja por ai uma mulher de aço e concreto, ou simplesmente fibra. Tão altiva e deslumbrante quanto um arranha-céu. Ou tão singular quanto uma montanha. Uma Babel pujante, com uma antena suave onde meu barbante se enrosque.

Já quis a figura do diamante pra minha personalidade, que deixa marcas por onde passa. Mas apesar de belo e valioso, me pareceu insubordinadamente maciço e duro.

Mas não queria ser o vidro triturado, que misturado à cola corta, arrebenta, dilacera, destrói sonhos e faz as pipas se perderam ao léu.

Nem diamante nem cerol. Simplesmente pipa, pra que eu flutue ao seu redor e adorne sua estrutura. E me vendo seguro, entrelaçado em você, desejarei vê-la escalar o fio pra ver, daqui de cima, o mundo maravilhoso ao qual você me prendeu.

Mozart Boaventura Sobrinho (13/09/2011)

domingo, 1 de julho de 2012

PASTA DE BERINJELA 
(com bacalhau desfiado)



Ingredientes:
02 berinjelas médias
200 gramas de bacalhau desfiado
01 cebola grande
03 dentes de alho
01 colher de manteiga com ervas
Curry, azeite e sal (a gosto)

PREPARO PRÉVIO:
Deixe o bacalhau desfiado descongelar. Recorte as berinjelas em fatias longitudinais finas. Recorte em tiras estreitas (dedinhos), e reserve. Triture o alho e corte as cebolas em fatias irregulares. Minha preocupação não é o bacalhau e sim a berinjela (aqui temos algumas marcas de bacalhau desfiado empacotadas).

MODO DE PREPARO:
Numa frigideira à parte "frite" o bacalhau desfiado suavemente em manteiga ou azeite. Deixe dourar rapidamente.

Paralelamente, aqueça uma xícara de café de azeite e doure a cebola. Acrescente o alho para dourar junto à cebola. Acrescente a manteiga de ervas e o curry e misture bem.

Quando a cebola e o alho estiverem "estalando", abaixe o fogo e acrescente a berinjela. Mexa várias vezes, até a berinjela ser envolvida pelo molho e acrescente outra xícara de azeite. Vá mexendo, devagar, até sentir que a berinjela "cedeu" (amoleceu).

Deixe "cozinhar" durante uns 15/20 minutos, até sentir que a berinjela amoleceu e incorporou a cor do curry e o restante do molho. Acrescente o bacalhau e mexa suavemente, secando parcialmente a água e formando uma mistura pastosa, porém "com corpo".

Pode-se substituir o bacalhau por: frango desfiado, carne moída, tiras de filé, feijão amigo (tira-gosto de feijoada), tirinhas de camarão, pernil de porco, etc, etc, etc.

P.S.: Daqui para o BABAGANUSH é um "pulinho", embora sejam várias ingredientes adicionais. Mas eu não ousaria com tão pouco tempo neste final de semana.

Foto com feijão amigo, feita no último final de semana: